Crise não assusta setor de eventos e festas (Casa Lucci é citada em matéria da revista Exame) – Casa Lucci

Crise não assusta setor de eventos e festas (Casa Lucci é citada em matéria da revista Exame)

espaço para eventos corporativos sp espaços alternativos para eventos sp espaço para eventos 1000 pessoas sp espaço para eventos pequenos sp espaço para eventos sp barato lugares inusitados para eventos em sp espaços gratuitos para eventos sp espaço para eventos corporativos sp zona sul espaço para eventos corporativos sp espaço para eventos sp espaço para eventos pequenos sp espaço para eventos sp barato espaço para eventos 1000 pessoas sp espaço para eventos pinheiros espaço para eventos sp zona sul espaço para festas pequenas sp buffet para casamento sp zona sul buffet casamento sp

Em momentos de incerteza econômica e dúvidas quanto ao futuro, é comum o corte de investimentos e a baixa expectativa de crescimento. No entanto, casas e buffets que organizam festas e eventos fogem à regra, registram crescimento e querem mais

 

Empresas especializadas em organizar festas e confraternizações, pessoais ou corporativas, não têm do que se queixar: o crescimento da área é constante já há alguns anos, e nem a recente crise o abalou. A informação é da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), que especifica que o mercado cresce, em média, 14% ao ano.

Enquanto muitos estão demitindo e enxugando, a busca por pessoal qualificado para atender o cliente nessa área não para. Afinal, a organização e realização de seminários, workshops, congressos, palestras, aniversários, festas de debutantes e casamentos, entre muitos outros, exige planejamento, organização e um serviço de extrema qualidade na entrega, o que garantirá a satisfação do cliente. Em 2015, o SindBufê identificou que o setor quintuplicou em tamanho em 12 anos.

Mesmo as empresas mais novas nesse mercado estão otimistas e mantêm metas arrojadas para os próximos anos. Com mais de dez anos de experiência em eventos, a empresária Vanessa Figueiredo inaugurou no fim de 2017 a Casa Lucci, no estiloso bairro do Morumbi, zona sul de São Paulo.

O local organiza eventos pessoais e corporativos dos mais diversos tipos e para capacidades variadas. O espaço atende até 300 pessoas sentadas, em formato jantar, e 500 em formato coquetel. E haja planejamento, estrutura e equipe para cuidar de cada detalhe.

“Inauguramos com tranquilidade, porque sabemos do poder e do alcance desse mercado. Com experiência no currículo, fiquei segura em investir no buffet, pois sei que o retorno não demorará a chegar por trabalharmos com foco e qualidade. Na verdade, já começamos a planejar nossa expansão”, afirma Vanessa.

Hoje, ela não divulga o faturamento, mas afirma que quer chegar em breve aos R$ 800 mil por mês, realizando 12 eventos no intervalo. E, para 2019, os planos são admiráveis: crescer 100% em faturamento e iniciar a expansão, com a inauguração de uma nova casa por ano.

 

Parceria de peso

Um dos diferenciais de um buffet é, sem dúvida, a gastronomia oferecida – esse é, muitas vezes, o fator determinante da compra. Luzes, música e decoração perdem o sentido quando o que é oferecido ao paladar não agrada.

Soma-se a isso o fato de que a atenção para a segmentação do cardápio nunca foi tão grande. Alimentações específicas, como a orgânica, integral e vegana, exigem rigor na seleção de ingredientes e comprometimento com o que pode ser entregue. Restrições alimentares, como as de glúten e lactose, possibilitam outro leque de ofertas. A gastronomia ganha, assim, ainda mais espaço e oportunidade de negócios no setor dos buffets.

Para a Casa Lucci, Vanessa convidou o chef Dani Malzoni para conduzir sua cozinha. Conhecido entre artistas, ele é especializado em combinar ingredientes inesperados, provocando uma fusão de sabores e permitindo ao público degustar a inovação.

“Trabalhamos com a customização no cardápio e no modo de servir, com uma equipe especializada no estilo que desenvolvi de atendimento”, explica o chef. Sua preocupação não apenas com a culinária que desenvolve, mas também com o bem-estar de seus clientes, o levou a se formar em Gastronomia e em Administração Hoteleira, além de ter conquistado um MBA em Marketing de Serviços. “Além do paladar, temos a experiência do experimentar, e o modo como a refeição é servida faz parte disso”, completa.

Por que contratar um nome de peso para a gastronomia, ainda no início dos negócios? “Porque o setor cresce continuamente, mas existe a concorrência. Queríamos entrar com qualidade extrema desde o início, para não ter erro. O objetivo é mostrar ao cliente que, aqui, ele contrata uma experiência única e exclusiva, com alta qualidade de produtos e serviços. Essa soma construirá a melhor das lembranças de seu evento, e assim conquistamos a ele e a todos os seus convidados”, finaliza Vanessa.